Era uma vez...Slide

Trilha Costa Esmeralda em Fernando de Noronha

Estávamos na praia do Cachorro, olhando as pedras e decidindo se iríamos até o Buraco do Galego. O motivo de nosso torpor era simples: Havíamos acabado de percorrer a Trilha Costa Esmeralda em Fernando de Noronha.

Essa viagem a Fernando de Noronha era especial, embora fosse era a segunda vez de D. e do filho dele na ilha. Afinal, era a primeira vez deles juntos na ilha. E, como ambos haviam vivido momentos especiais na ilha, também buscavam criar lembranças juntos.

Foi assim que, durante um bate-papo na praia, surgiu a ideia de caminhar pela a orla desde a Cacimba do Padre até a Praia do Cachorro. Ou seja, percorrer a chamada Trilha Costa Esmeralda de Fernando de Noronha.

A Trilha Costa Esmeralda:

Preparativos

Na ilha de Fernando de Noronha muitos passeios são feitos (ou não) com base na maré. Sim. A alteração do nível da água do mar pode inviabilizar a realização de um passeio.

Cientes do fato, vimos a tábua das marés e saímos cedo para a trilha. Queríamos aproveitar o dia passando pelas praias sem grandes compromissos com horários. Dessa forma, preparamos nossas bolsas com água, lanchinhos, equipamento para snorkeling e máquinas fotográficas.

Início da Trilha Costa Esmeralda

trilha costa esmeralda
Dois Irmãos vistos da Baia dos Porcos

Por uma questão de comodidade, decidimos que o final de nossa trilha seria a Praia do Cachorro, na Vila dos Remédios. Por isso, pegamos um táxi até o ponto em que iríamos iniciar a trilha; a praia da Cacimba do Padre, onde está localizado o Morro Dois Irmãos (um dos cartões-postais da ilha).

Dali caminhamos para a Baia dos Porcos onde além de apreciar (e fotografar) as belezas da região, os rapazes praticaram snorkeling.

Retornamos para a Cacimba do Padre e seguimos caminhando pela orla.

Passamos pela praia do Bode e tivemos que atravessar um rochedo para chegar na Praia do Americano, onde fizemos uma pausa para um mergulho.

O perrengue na trilha Costa Esmeralda

Percorrendo a Trilha Esmeralda
Parte da Trilha Esmeralda

Uma vez que demoramos mais tempo que o indicado, a maré começou a subir. Neste momento eu comecei a achar que a trilha era uma péssima ideia.

Afinal, não apenas passamos por algumas pedras para chegar a praia do Boldró como também iríamos atravessar outro trecho bem pedregoso para chegar na praia da Conceição.

Minha preocupação aumentava a medida que as ondas aumentavam de volume. Posto que a água do mar cada vez mais aproximava-se de nossos pés e deixava as pedras mais escorregadias.

Os rapazes, bem mais altos que eu, apesar de usar sandálias de dedo, ultrapassavam os obstáculos com facilidade. Mas eu seguia com dificuldade tateando para evitar as pedras soltas.

Enquanto eu reclamava e protegia minha máquina fotográfica, eles divertiam-se com meu drama.

Assim, chegamos ilesos na praia da Conceição (apesar de D. ter queimado a perna com urtiga). E, enquanto descansávamos na praia, eu voltei a achar que a trilha era uma ótima ideia.

O final

Trilha Costa Esmeralda
Morro do Pico visto da Praia da Conceição

Nossa caminhada ainda nos fez percorrer a Praia do Meio até chegar à Praia do Cachorro.

Ali, em virtude de termos caminhamos praticamente 2/3 da orla do mar de dentro, ficamos algum tempo relaxando e ponderando se iríamos dar mais alguns passos até a pequena piscina natural conhecida como Buraco do Galego.

Oras, é claro que fomos! Afinal, estávamos em Fernando de Noronha e queríamos aproveitar ao máximo!

Em resumo, percorrer a trilha Costa Esmeralda além de um ótimo dia na praia nos deu história para contar.

Booking.com

Reservas Parceiras:

Se você gosta de nosso conteúdo, marque-nos como um de seus favoritos. Mas acima de tudo, divulgue nossos textos em suas redes sociais e faça suas reservas através de nosso site. Assim, você nos incentiva a continuar produzindo conteúdos de qualidade.