Copacabana: Às margens do Lago Titicaca

Ao buscar o que fazer na Copacabana boliviana, você descobrirá que a cidade, às margens do Lago Titicaca, mescla história, lendas e fé.

A pequena cidade é repleta de hospedagens, além de possuir alguns restaurantes e muito comércio para turistas. Pois a cidade é local de peregrinações religiosa e mística pelo resultado da mistura das culturas espanhola e indígena.

O lado místico está relacionado ao Lago Titicaca por sua importância e transcendência em culturas antigas, como as Tiwanaku e Inca.

Afinal, Copacabana é o ponto de embarque para quem deseja conhecer as sagradas Ilha do Sol (local de nascimento de Manco Capac e Mama Ocllo, filhos do Deus Sol e fundadores do império Inca) e Ilha da Lua.

Já a questão religiosa da cidade está relacionada a Nossa Senhora de Copacabana que, com seus traços indígenas, além de ser a padroeira do país é uma das imagens mais cultuadas da Virgem Maria.

A mesclas de culturas é sentida em toda a cidade. Inclusive na Basílica de N.S. de Copacabana onde existem horários para a benção de veículos pois é costume agradecer a Virgem de Copacabana a compra de um veículo (carro, moto, van…). Assim, as pessoas vão a Copacabana em seus veículos (alguns decorados com flores e ornamentos) para serem abençoados pelo padre. Porém, junto a benção católica acontece a Challa, um ritual indígena em que se ofertam, principalmente, bebidas e flores a Pachamama (a mãe terra).

Quando passar por Copacabana, para visitar as ilhas sagradas e as ruinas incas, reserve um tempo para circular pela cidade deixar-se encantar por suas mesclas de culturas e religiões.

O que fazer na Copacabana boliviana – Principais atrações:

  • Plaza 2 de Febrero
  • Basílica de N.S. de Copacabana: Possui interior em estilo barroco ricamente ornado em ouro (e proibido de ser fotografado)
  • Cerro El Calvário (mirante): Seu nome deriva das estações da Paixão de Cristo
  • Capilla del Señor Colquepata Cross: Capela localizada no início da trilha do Cerro El Calvario.
  • Museo del Poncho
  • Passeio de barco para a Ilha do Sol e a Ilha da Lua
  • La Horca del Inca: Provavelmente, um observatório astronômico inca para indicar o solstício de inverno, devido a sua posição. Localizada no Cerro del Ninho, com acesso através da Calle Murillo.

O que fazer na Copacabana boliviana: Uma experiência de 01 tarde

Como o passeio a Ilha do Sol tomará todo o seu dia, nossa proposta é um roteiro a ser realizado na tarde de sua chegada a Copacabana.

Construção de 1931 em Copacabana
Construção de 1931

Sendo local de grande fluxo de passagem turística, a Copacabana boliviana é cheia de hospedagens, alguns restaurantes e muito comércio para turistas.

Nossa proposta de atividade, te guiará por alguns lugares que possuem algumas das mesclas culturais e religiosas que formaram a identidade local.

Caminhe pela Calle Jáuregui e faça uma breve parada para conhecer o Mercado Municipal. Siga até a Plaza 2 de Febrero de onde você avistará a enorme Basílica de N. S. de Copacabana.

O interior da Basílica, que não pode ser fotografado, abriga um altar em estilo barroco lindamente ornado com colunas em rocailles e outros detalhes rococó.

Além disso, o pátio abriga também uma Capela Aberta para cerimônias ao ar livre, uma influência dos costumes indígenas. Como resultado dessa influência, em frente a Igreja acontece a Benção dos Veículos que é realizada por um padre e um yatiri, uma espécie de sacerdote andino.

Av. 6 de Agosto em Copacabana
Av. 6 de Agosto

Em seguida desça a Av. 6 de Agosto observando o comércio repleto não só de lojas (artesanatos, lembranças, ponchos, produtos de lã…), como também de agências de turismo, bares e restaurantes. Por conseguinte, você chegará a Av. Costaneira. Assim você estará na Praia de Copacabana do Lago Titicaca.

É dali que partem os barcos para a Ilha do Sol e a Ilha da Lua.

De um dos lados da praia está o Cerro El Calvario. O monte possui um mirante e uma trilha que leva até El Sapo, uma waka sagrada onde Pachamama aceita as ofertas feitas em sua homenagem.

Como chegar em Copacabana:

  • Avião: O Aeroporto Internacional de El Alto, é o aeroporto boliviano mais próximo.
  • Ônibus: Da Plaza Sucre, ônibus interurbanos fazem a ligação da cidade com outras cidades bolivianas e de outros países. De fato nós chegamos e saímos em ônibus da empresa TRANS TITICACA. A viagem de La Paz durou, aproximadamente, quatro horas. Mas teve paisagens bem interessantes. Incluindo uma travessia de balsa no Estreito de Tiquina. No entanto a viagem para Puno durou umas 3 horas, incluindo o procedimento de imigração em Kasani.

Onde se hospedar em Copacabana:

O Hotel Utama foi uma escolha bem básica.

Booking.com

Informações e Curiosidades

  • Etimologia: Enquanto alguns dizem que Copacabana deriva da expressão kota kahuana que, em dialeto Aymara, significa “vista do lago”; outros dizem que está associada à deidade inca (cujo dialeto era quéchua) Cópac Awana.
  • Relação com o Rio de Janeiro: No século XIX, comerciantes espanhóis levaram uma réplica da imagem de Nossa Senhora de Copacabana ao Rio de Janeiro, no Brasil. Por isso construíram uma pequena igreja para abrigá-la. A igreja cresceu e acabou por nomear o atual bairro de Copacabana.
  • Ilha do Sol: Segundo uma das lendas sobre a criação do Império Inca, foi na ilha do Sol que Inti, o Deus Sol, teria apiedado-se dos homens. Uma vez que eles viviam como animais, Inti teria enviado um casal de seus filhos (Manco Capac e Mama Ocllo) para ensinar-lhes os princípios de uma vida civilizada. Pois assim viveriam como seres racionais e prosperariam com os frutos da terra. Inti também teria dado a Manco Capac e Mama Ocllo um cajado de ouro e instruído para que em cada local que descansassem batessem suavemente com o cajado no solo. No local em que o cajado afundasse por completo deveriam edificar a capital de um Império que rendesse culto ao Sol.
  • Ilha da Lua: Abriga as ruínas do Palácio das Virgens “INAK UYU”.  A residência das mulheres educadas (técnicas de artes e tecelagem) para desposar o Inca.
  • Waka El Sapo: Conta a lenda que o sapo emergia do sagrado Lago Titicaca, as noites e retornava ao amanhecer. Porém, em um dia cinzento, não percebeu que os raios de Tata Inti começavam a sair. Assim sendo, em castigo por sua ousadia, os raios do sol transformaram-no em uma pedra olhando atentamente para o lago sagrado.

Reservas Parceiras:

Se você gosta de nosso conteúdo, marque-nos como um de seus favoritos e divulgue nossos textos nas redes sociais. Mas, sobretudo, faça suas reservas através de nosso site. Assim, você nos incentiva a continuar produzindo conteúdos de qualidade.