DestinosEuropa

Marselha: O que fazer em 3 dias

Ao listar o que fazer em Marselha, cidade no sul da França, há várias atrações que não podem ficar de fora. Pois Marselha é uma cidade histórica em importância portuária tanto que, na época das Cruzadas, foi considerada uma Porta para o Oriente.

Tendo sido fundada pelos gregos, e incorporada ao domínio romano, a mais antiga cidade francesa sempre foi centro de imigração e comércio unindo pessoas de diversas etnias, principalmente norte-africanas.

Certamente, foi essa multiplicidade de culturas que criou uma cidade com forte identidade cultural e construções de várias épocas e estilos (italiano, neoclássico…).

Como se não bastasse, Marselha ainda possui ótimos museus e belas praias mediterrâneas.

As belezas naturais roubam a cena no Parque Nacional Calanques. Pois é de fazer cair o queixo o cenário resultante do contraste das falésias calcárias com o azul do mar mediterrâneo. Além das pequenas praias formadas nas enseadas, que são maravilhosas.

O que fazer em Marselha:

  • La Canebière: a rua mais famosa da cidade.
  • Belsunce Cours: rua em que encontram-se docerias, padarias, bares e restaurantes.
  • Vieux-Port (Porto Velho) e o Mercado do Peixe.
  • Abbaye Saint-Victor (Abadia de São Vitor): fundada no século V foi construída sobre as ruínas da antiga necrópole.
  • Fort Saint-Nicolas: erguido no sec. XVII em frente ao Fort Saint-Jean
  • Palais du Pharo: residência imperial napoleônica do sec. XIX.
  • Anse des Catalans (Enseada dos Catalães)
  • Porte de L’Orient: Monumento às Forças Armadas Africanas
  • Basilique Notre Dame de La Garde
  • Le Panier: dizem que é o bairro mais antigo de toda a Europa.
  • Catedral de la Major (Catedral de Marselha): de 1893, possui estilo Neobizantino.
  • Les Halles de la Major (Les Voûtes de la Major): mercado gastronomico de frente ao mar
  • MuCEM – Museu das Civilizações da Europa e do Mediterrâneo
  • Fort Saint-Jean & Tour du Fanal: nas Cruzadas, foi ponto de partida dos Cavaleiros de São João para a Terra Santa.
  • Hôtel de Ville (Palácio do governo)
  • Mairie (Prefeitura de Marseille)
  • Castellane: Área com lojas alternativas, bares universitários e lojas de arte.
  • Chateau d’If: O castelo na ilha If, no arquipélago de Frioul, foi fortificação para proteção de ataques marítimos; prisão de Estado e foi usado como ambientação para o filme Conde de Monte Cristo.
  • Parque Nacional Calanques

Sugestões de Passeios na região:

  • Avignon
  • Aix-en-Provence
  • Toulon
  • Cassis

O que fazer em Marselha: Uma experiência de 3 dias

dia 01: do Porto Velho até a Catedral de la Major

Primeiramente, aproveite para conhecer o Porto Velho, local onde acontece o tradicional mercado de peixe da cidade.

Dessa maneira, se gostar de mercado de rua, você terá um programa bem local vendo diversos frutos do mar (e os preços praticados).

Forte São João e o MUCEM, Marselha
Forte São João e o MUCEM

Dali, siga caminhando pela orla até encontrar o Forte de São João. Pois, durante as Cruzadas, era daqui que os Cavaleiros de São João partiam para a Terra Santa.

Ao olhar para o outro lado da enseada, você verá o Palais du Pharo. O palácio foi construído para ser uma residência napoleônica mas nunca foi usado como tal.

Mas você também verá uma passarela metálica ligando o Forte de São João a uma construção modernosa. Pois saiba que essa construção é o Museu das civilizações da Europa e do Mediterrâneo, também chamado MUCEM.

Um pouco mais adiante, próximo ao Porto Novo, está a Catedral de la Major, datada de 1893 e construída em estilo romano-bizantino.

Em seguida, retorne passando pelo Le Panier. Pois dizem que Le Panier é o bairro mais antigo de toda a Europa. É uma pequena área cujo charme se estende por calçadões, ruazinhas e fachadas coloridas com estúdios de arte e lojas.

dia 02: Parque Nacional Calanques

Parque Calanques visto do barco de passeio
Passeio de barco pelo Parque Calanques

Embora exista acesso por terra para o Parque Nacional Calanques, caso você não deseje passear pelas trilhas, pegue um barco para conhecer as Calanques de Marselha. Assim além das calaques, você aproveita a oportunidade para ver a cidade de uma outra perspectiva.

As calanques são as íngremes formações de rocha calcária junto ao mar que, em alguns pontos, formam pequenas praias.

Durante a navegação para o Parque Nacional Calanques você verá o Chateau d’If que, localizado no arquipélago de Frioul, não só foi utilizado como prisão política, como também serviu de locação para o filme O Conde de Montecristo.

A tarde, pegue o trenzinho turístico para subir até a Basílica de Nossa Senhora da Guarda (Basilique Notre Dame de La Garde).

Enquanto o trenzinho segue seu percurso, você terá a oportunidade de ver o Forte São Nícolas, a Enseada dos Catalães e a Porta do Oriente.

Uma vez que a Basílica fica no ponto mais alto da cidade, prepare-se para uma bela vista.

dia 03: Livre

Aproveite o dia para visitar o Chateau d’If, no arquipélago de Frioul. Ou vá até Cassis, ou ande a esmo observando melhor a dinâmica da cidade.

Como chegar em Marselha:

Marselha é conectada a outras cidades do mundo e da França tanto através da Estação de trem e do porto, quanto do Aeroporto de Marseille-Provence.

  • Trem: Além das cidades da Região da Provença, uma viagem de trem TGV partindo de Marselha leva três horas para Paris e duas horas para Nice.
  • Barco: Navios de algumas rotas de cruzeiros marítimos fazem parada no porto de Marselha.
  • Avião: Nós utilizamos a AIRFRANCE no trajeto do Brasil a Marselha e a RYANAIR no trajeto de Marselha a Sevilha.

Transfer do Aeroporto ao Centro:

Do Aeroporto de Marseille-Provence até o centro da cidade (aproximadamente 30km), a empresa Navette Marseille Aéroport disponibiliza ônibus a cada 20 minutos (das 4:50 às 00:10) até a estação de trem Saint Charles, um percurso aproximado de 25 minutos.

No aeroporto, o guichê de venda dos tíquetes é no nível do terminal MP1, em frente ao ponto de saída do ônibus e fica aberto diariamente das 6h05 às 22h10. No entanto, na estação de trem Saint-Charles, o guichê de venda dos tiquetes fica aberto diariamente das 5h20 às 21h30.

Onde se hospedar em Marselha:

Nós escolhemos o Staycity Aparthotels Centre Vieux Port para nossa estada em Marselha. Porque além de ficar próximo a transporte público e restaurantes, possui localização a uma distância caminhável da estação de trem St. Charles e do Porto Velho.

Além disso, em aparthotel, o quarto conta com uma pequena cozinha equipada. Inegavelmente, a possibilidade de uma experiência mais local frequentando comércio de bairro (padaria, mercadinho, doceria…). Por isso, Eu e D. adoramos ficar em aparthotel.

Booking.com

Informações e Curiosidades:

  • Arqueologia: Achados e estudos arqueológicos em diferentes assentamentos comprovam a presença humana contínua em Marselha desde a pré-história. Com efeito, a Caverna de Cosquer, localizada próxima ao calanque Morgiou, possui pinturas rupestres paleolíticas que atestam a presença humana há mais de 30.000 anos.
  • Viticultura: Concluiu-se que o cultivo de vinhas e a elaboração de vinho em Marselha remonta ao século IV a.C., em virtude de análise de substratos de viticultura na colina de Saint-Charles .
  • Hino Nacional: 500 voluntários marcharam para Paris em 1792 para defender a Revolução Francesa. No trajeto de Marselha a Paris cantavam uma canção, a “La Marseillaise”. A canção foi elevada a hino nacional francês.
  • África: Aproximadamente 25 por cento da população de Marselha é de origem norte-africana, sendo a maior parte de argelinos e marroquinos

Reservas Parceiras:

Se você gosta de nosso conteúdo, marque-nos como um de seus favoritos e divulgue nossos textos nas redes sociais. Mas, sobretudo, faça suas reservas através de nosso site. Assim, você nos incentiva a continuar produzindo conteúdos de qualidade.